Incertezas nas Calibrações e Ensaios - Ref.ª ICE

OBJETIVOS

No final da ação os formandos deverão ser capazes de: 

1. Distinguir os conceitos de erro e incerteza;

2. Interpretar os documentos europeus e nacionais relacionados com incertezas aplicáveis em calibrações e aos ensaios;

3. Definir o modelo matemático para resolução de estimativa de incertezas em medições e ensaios;

4. Desenvolver e aplicar às calibrações internas procedimentos para estimativa de incertezas em instrumentos de medição universais.

DESTINATÁRIOS

Diretores, Responsáveis Técnicos e Técnicos de Laboratório que pretendam desenvolver ou aprofundar conhecimentos no domínio das incertezas nas calibrações e ensaios.

PROGRAMA

CONCEITOS TEÓRICOS ESSENCIAIS

- VIM 2012, Vocabulário Internacional de Metrologia

- O que é o Erro, tipos e origens

- Erro, minimização e correção

- Erro e incerteza nas medições

INCERTEZA DE MEDIÇÃO E ESTATÍSTICA: SUA APLICAÇÃO AO ESTUDO DE INCERTEZAS

- Guia para a expressão da Incerteza na Medição (GUM) - JCGM 100:2008 - Evaluation of measurement data Guide to the expression of uncertainty in measurement

- EA-4/02 - Expression of the Uncertainty of Measurement in Calibration

- EA-4/16 - EA guidelines on the expression of uncertainty in quantitative testing

ESTIMATIVA DA INCERTEZA PADRÃO

- Fontes de incerteza de medição

- Modelo Matemático

- Estimativa da incerteza tipo A e B

- Coeficiente de sensibilidade

- Determinação da incerteza padrão combinada

- Expressão da incerteza expandida

- Estudo de graus de liberdade efetivos

ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DE CERTIFICADOS DE CALIBRAÇÃO E ENSAIO 

CÁLCULO DA INCERTEZA - ESTUDO DE CASO

- Calibração interna de instrumento de medição

- Ensaios Físicos

Duração/Local: 
21 Horas | Porto
Horário: 
Laboral
Data: 
Terça, 10 Abril, 2018 até Terça, 17 Abril, 2018

Missão

O CATIM, centro de apoio tecnológico à indústria metalomecânica é uma instituição privada de utilidade pública sem fins lucrativos, que resultou da associação de interesses, de empresas industriais e respectivas associações com organismos públicos.

Foi criado no âmbito do Decreto-Lei n.º 249/86 de 25 de Agosto, com as alterações que lhe foram introduzidas pelo D.L. 312/95 de 29 de Novembro e registado como Instituição de Utilidade Pública, conforme publicação no Diário da República n.º 15, II série de 87-01-19, na Conservatória do Registo Comercial do Porto, Matricula N.º 2, detentor do número de contribuinte n.º 501 630 473.

 A sua Missão é a de contribuir para a inovação e competitividade das indústrias nacionais da metalomecânica e sectores afins ou complementares.

 

 

Serviços

da indústria para a indústria

Catim